Pressentimentos

Olho para ti, tento descobrir-te. O manto que te oculta desliza para os teus pés. Não cai por inteiro, encobre-te aqui e ali. E nele adivinho outra existência, algo que agora te constitui mas que me foge aos sentidos; existiu, existe, projeta-se em ti; cria-te neste teu instante de imobilidade. Aguardo; o tempo descobrir-te-á definitivamente.

Faro, 2017

Faro, 2017

Ericeira, 2015

São Mamede, 2018

Peniche, 2015

Minas de São Domingos, 2009

Mértola, 2016

Lisboa, 2017

Sagres, 2018

Ericeira, 2006

Aljezur, 2018

Cela, 2008

Lisboa, 2016