Decisão

Flutuo. Perco peso, lentamente, misturando-me com a água. Inverto-me, envolvo o meu invólucro. A mortalha opaca da água cobre-me com a sua vermelhidão. O rosto refulge, raiando lágrimas que desenham no sangue caminhos perdidos; adivinho os Eu que nunca existiram. Não sei quanto tempo dormirei.

Alandroal, 2009

Ericeira, 2016

Montesinho, 2015

Mafra, 2015

Sintra, 2009

Montesinho, 2015

Palmela, 2008